quarta-feira, 29 de junho de 2011

Não adianta negar, o tempo enfraquece os sentimentos. Na verdade, o tempo, a distância e a falta de vontade. Amizades são enfraquecidas, amores são deixados de lado, dores são amenizadas, memórias são desbotadas e, mais tarde, essas amizades, amores, dores e memórias vão ser substituídas. É o ciclo da vida. Criar para ser destruído, destruir para ser recriado e ter sentimentos para ser marcado, mas nunca da mesma forma.

terça-feira, 28 de junho de 2011

E mesmo que meus passos sejam falsos, mesmo que os meus caminhos sejam errados, mesmo que meu jeito de levar a vida incomode, eu sei quem sou… E sei pelo que devo lutar, e se você acha que meu orgulho é grande, é porque nunca viu o tamanho da minha!
Caio Fernando Abreu




"Trago esse sorriso por desobediência. 
Desobedeço a tristeza."
Vanessa Leonardi
E mesmo sorrindo por ai, cada um sabe a falta que o outro faz. Nunca mais se viram, nunca mais se tocaram e nunca mais serão os mesmos. É fácil porque os dias passam rápidos demais, é dificil porque o sentimento fica, vai ficando e permanece dentro deles. E todos os dias eles se perguntam o que fazer. E imaginam os abraços, as noites com dores nas costas esquecidas pelo primeiro sorriso do outro. E que no momento certo se reencontrem e que nada, nada seja por acaso.

“Eu vou gostando, eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou… E vou indo.”
Caio

sábado, 25 de junho de 2011

Se eu pudesse escolher um verbo hoje, eu escolheria perdoar. Assim, conjugado na primeira pessoa, com objeto direto e ponto final: eu me perdôo. Não, eu não te perdôo porque não tenho porque te perdoar. Tenho que perdoar a mim. A mim, que me ferrei. Me iludi. Me fodi. Me refiz. Me encantei. A culpa é minha. Minhas e das minhas expectativas. Minha e das minhas lamentáveis escolhas. Minha e do meu coração lerdo. Minha e da minha imaginação pra lá de maluca. Então, com sua licença, deixe eu e minha culpa em paz. Eu e meu delicioso perdão por mim mesma. Eu só te peço uma coisa. Pare de culpar a vida. Pare de ter pena de você. Se assuma. Se aceite. Se culpe. Se estrepe. Se mate. Mas se perdoe.Pelo amor de Deus, se perdoe.
Somos todos culpados, se quisermos. Somos todos felizes, se deixarmos.

Tati B.
"Meu Deus, afasta de mim os venenos diários de quem não acrescenta, só diminui."
Suja, trapaceira, cética, cínica, ordinária, sem-vergonha e sem coração. Não é hora de ser bonzinha. São tempos de guerra, meu caro.

quarta-feira, 22 de junho de 2011



Então delete, tudo aquilo que não valeu a pena. Quem mentiu, quem enganou seu coração, quem teve inveja, quem tentou destruir você, quem usou máscaras, quem te magoou, quem te usou e nunca chegou a saber quem realmente você é. 

                                                    _CFA
O tempo é muito lento para os que esperam. Muito rápido para os que tem medo. Muito longo para os que lamentam. Muito curto para os que festejam. Mas, para os que amam, o tempo é a eternidade.
William Shakespeare
Quer? Então faça acontecer, porque a única coisa que cai do céu é a chuva. 
Vinícius de Moraes

terça-feira, 21 de junho de 2011




Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem.      E nisso, sim, acredito até o fim.
                                                   _CFA

domingo, 19 de junho de 2011

Duas Palavras gigantescas: Sinto Muito.
A menina que roubava livros. 
Em caso de nada para fazer, quebre o vidro e depois varra o vidro quebrado.
-

Adoro coisas inúteis da internet. HAHA *-* 
Aproveita agora que ninguem tá olhando, e sonha!

quinta-feira, 16 de junho de 2011

“E tem o seguinte: não vamos enlouquecer, nem nos matar, nem desistir. 
Pelo contrário: vamos ficar ótimos e incomodar bastante ainda.”

domingo, 12 de junho de 2011



Um dia, mais cedo ou mais tarde, a gente descobre que o que tem que ficar, fica. E o que tem de ser nosso ninguém tira. Anota ai. Aryelly Cabral
"Toda mulher nasce com um dispositivo interno que nos informa que sem amor,
a vida não vale à pena."   (Martha Medeiros)
E Deus continua sussurrando: "Não desista, o MELHOR ainda está por vir." 
(Caio F. Abreu)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

“Tô me aproximando de tudo que me faz completo, me faz feliz e que me quer bem. Tô aproveitando tudo de bom que essa nossa vida tem. Tô me dedicando de verdade pra agradar um outro alguém. Tô trazendo pra perto de mim quem eu gosto e quem gosta de mim também. Ultimamente eu só tô querendo ver o ‘bom’ que todo mundo tem. Relaxa, respira, se irritar é bom pra quem? Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém. Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem. Tô feliz, to despreocupado, com a vida eu to de bem.”
CaioF.Abreu
-


Morri com esse vídeo.  x_x
Quando você simplesmente não vê motivos para continuar. Você acha que já foi ferida o bastante, e se surpreende ao saber que ainda restam lágrimas à chorar. Está cansada de tudo, de todos. De todas as palavras, sorrisos apagados e momentos esquecidos. Está cansada de toda esta irritação, todo esse rancor, toda essa tristeza, toda essa contradição. Nada funciona mais tão bem quanto antes. Você procura qualquer coisa em que possa se agarrar, mas nada é sólido o suficiente perto daquilo que está sentindo, e que te leva ao abismo. A dor que ninguém pode descrever com clareza, nem mesmo quem a sente. Não é física, não é imaginação. Está lá dentro, guardada, aberta. E você ainda tem que se mostrar um pouco bem para o mundo, precisa mostrar um sorriso de vez em quando, mesmo quando está sentindo exatamente ao contrário. E não há nenhum lugar onde você possa se expressar com palavras ditas. Dentro de você está um vulcão de sentimentos em erupção, e você precisa ser forte. Porque a força de vontade para ajudar a você mesma há de ser maior que todo o resto. E há de haver alguma coragem também. Bem, essa é a vida. Sobreviva.

domingo, 5 de junho de 2011




Acho que a única razão de sermos tão apegados em memórias, é que elas não mudam, mesmo que as pessoas tenham mudado.
Há certas horas em que não precisamos de um amor. Não precisamos da paixão desmedida. Não queremos beijo na boca. E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama. Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado, sem nada dizer. Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir. Alguém que ria de nossas piadas sem graça. que ache nossas tristezas as maiores do mundo. que nos teça elogios sem fim. E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade inquestionável. que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado. Alguém que nos possa dizer: acho que você está errado, mas estou do seu lado, ou alguém que apenas diga: Sou seu amor. E estou aqui.