sexta-feira, 20 de maio de 2011



Minha vida é boa, muito boa. Então, porque raios choro tanto?
 Talvez seja justamente essa constatação: de que sou uma exceção.
 Talvez eu chore a dor dos outros, a fome dos outros, o frio dos outros 
e a estupidez dos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário